Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

VEJAM O DIA, A DIA DOS SEUS CANDIDATOS AO GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO; ESPECIFICAMENTE NESTE DOMINGO, 19 DE OUTUBRO DE 2014




CRIVELLA FAZ CAMINHA NA FEIRA DE DUQUE DE CAXIAS E NA VILA VINTÉM: 


O candidato do PRB ao governo do Rio, Marcelo Crivella, fez duas grandes caminhadas neste domingo (19/10), com uma aguerrida militância: na Feira de Caxias e na Vila Vintém. Crivella voltou a destacar que uma de suas prioridades para a Baixada Fluminense é o investimento em transportes de massa:

- Ninguém aguenta mais os transportes ruins que temos. D. Pedro II nos deixou uma malha ferroviária maravilhosa, só que ela está sucateada. Precisamos fazer mais investimentos, transformando os trens em metrô de superfície. E vamos licitar barcas para diversos pontos da Baixada, rompendo com o monopólio dos ônibus. No meu governo, o povo não vai mais sofrer para ir ao trabalho - afirmou Crivella.

Em Caxias, o feirante e jornaleiro Fábio Carvalho, de19 anos, morador de Santa Teresa, no Rio, pediu o fim da dinastia Cabral/Pezão:

- Não vou votar num cara que é pau mandado do Cabral, sem condições. O Crivella tem sensibilidade para perceber as reais necessidades do povo. Precisamos dele no governo do estado - pediu Fábio. 

Gerente de padaria na Vila Vintém, André Costa, de 35 anos, mora na própria comunidade, e tem certeza que Crivella fará a diferença no governo:


- Sou Crivella até debaixo d' água! Estamos contando com o Cimento Social na nossa comunidade. O Crivella vai dar uma moral na Zona Oeste, que anda tão mal cuidada. Cabral e Pezão nunca mais! - disse André.






"VOU ACAMPAR DENTRO DA BAIXADA FLUMINENSE" DIZ PEZÃO EM DUQUE DE CAXIAS.

Em caminhada em feiras do município, governador recebe o carinho dos moradores e garante que não vai poupar esforços para levar água a todas as casas da região

Domingo é dia de feira. Mesmo com um sol de quase 40 graus, pessoas de todas as idades aproveitaram a manhã (19/10) para caminhar e fazer compras nas feiras de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Se o clima já era movimentado, ficou ainda mais com a chegada do candidato à reeleição pelo governo do estado, Luiz Fernando Pezão. Em caminhadas nas feiras do bairro Saracuruna e do Centro, Pezão tirou fotos, cumprimentou eleitores, comeu carne de porco e até jogou baralho. O que mais animou os moradores, porém, foi a garantia de que, no próximo governo, toda a Baixada Fluminense terá água garantida em suas casas.

"A questão da água é um problema sério. Mas estamos atentos. Tanto que quem lutou para viabilizar a maior operação da história da Cedae foi o nosso governo. Nós vamos fazer o complexo Guandu 2 e colocar água na Baixada toda. É um compromisso nosso e vou ficar em cima. Vou acampar dentro da Baixada Fluminense. Não só pela água, mas também pela Saúde, pela Educação. Vou ser o governador da Baixada", disse Pezão.

Os recursos para realizar o sonho dos moradores da Baixada já estão garantidos. A Cedae conseguiu um empréstimo de R$ 3,4 bilhões para realizar a obra.

À vontade, Pezão fez questão de ouvir os desejos e anseios de cada um que lhe procurava. Em determinado momento, sentou-se em uma praça de Saracuruna para aliviar a sede com duas latas de refrigerante e para se atualizar sobre os últimos resultados do futebol. Enquanto descansava para seguir ao Centro e continuar a campanha, sorriu ao ouvir as palavras do feirante José Antônio Martins, de 53 anos.

"Pezão, agora os caras querem ser governador... Mas foram vocês que arrumaram tudo e a população sabe disso. Agora que está tudo pronto eles também querem ser governador... Fala sério", brincou.

Visivelmente contente com o carinho que recebia da população de Duque de Caxias, Pezão falou sobre como se sente a apenas uma semana do fim das eleições.

"Estou muito feliz de chegar na última semana da campanha com o reconhecimento da população e vendo que a aprovação ao nosso governo aumenta a cada semana. Acho que essa campanha foi uma oportunidade de mostrarmos o que a gente fez nestes sete anos e dez meses e assumir o compromisso de avançar ainda mais. De manter as conquistas e ampliá-las. Nunca nos meus melhores sonhos eu poderia imaginar que um dia seria governador e candidato à reeleição. Estou muito feliz", afirmou Pezão.

CONQUISTAS EM DUQUE DE CAXIAS
A primeira Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Baixada, no Complexo da Mangueirinha; 75 ruas com a urbanização e saneamento do Bairro Novo; as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) dos bairros Parque Lafaiete e do Sarapuí... Duque de Caxias foi uma das cidades do estado que mais receberam investimentos do governo estadual.

O prefeito de Duque de Caxias, Alexandre Cardoso, reconhece as conquistas e acompanhou Pezão durante todo o percurso. Mesmo após quase duas horas de caminhada debaixo de um sol escaldante pelo Centro, teve forças para pedir votos ao governador e lembrar aos feirantes que a cidade avançou durante a atual gestão.

"Na verdade, quando você tem uma parceria como a nossa com o governo estadual, a cara da cidade muda. A cara da cidade também muda quando você dá aos moradores a perspectiva de emprego nos grandes centros com o Bilhete Único. E a cara da cidade muda quando você investe nas UPAs e nas UPPs. Duque de Caxias está melhor", disse Cardoso.

Quem acha o mesmo é a dona de casa Ana Lúcia Ferreira. Segundo ela, Duque de Caxias deixou de ser uma cidade onde "ninguém queria morar" para se tornar uma região com infraestrutura e promessa de crescimento no futuro.

"Todo mundo está vendo as empresas chegando. O asfalto também apareceu em diversas ruas. Por que mudar o que está dando certo? Meu voto é 15", contou.

COMPROMISSO DE FECHAR OS LIXÕES DO RIO
Durante a caminhada em Saracuruna, Pezão também afirmou que pretende fechar os poucos lixões que ainda restam no estado. Para isso, buscará realizar parcerias com todas as cidades do estado.

"Nós praticamente já fizemos todos os aterros sanitários. Só há um, em São Fidélis, que a gente ainda precisa concluir e melhorar o acesso. O restante nós fizemos todos. Sei que alguns municípios ainda estão com dificuldade para operar os seus aterros, mas nós vamos ajudar essas cidades para resolver o problema. Lembro que o de Gramacho, o maior e mais tradicional lixão, que prejudicava muito a Baía de Guanabara, nós conseguimos fechar. Cumpriremos a meta de fechar todos os lixões", afirmou.




AGENDA DOS CANDIDATOS AO GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, MARCELO CRIVELLA E PEZÃO PARA ESSA SEGUNDA-FEIRA, 20 DE OUTUBRO DE 2014




AGENDA DO CANDIDATO AO GOVERNO DO ESTADO, MARCELO CRIVELLA: 

09h: Carreata com a presidenta Dilma Rousseff em Nova Iguaçu  
Ponto de encontro: Estrada de Madureira na Praça de Cabuçu

13h: Carreata com Garotinho e Lindberg no bairro Jardim Catarina 
Ponto de encontro: Rua Santa Catarina
Cidade: São Gonçalo


OBS.: Cronograma sujeito a alteração. 


AGENDA DO CANDIDATO AO GOVERNO DO ESTADO, LUIZ FERNANDO PEZÃO: 

11hs 30min. Correata em Bangu e Padre Miguel com a Presidenta Dilma e o Prefeito Eduardo Paes;


Local: Ponto de Encontro: Rua Bom Sossego, 306 - Bangu (em frente à Praça do Conhecimento) | Cidade: Rio de Janeiro.


OBS.: Cronograma sujeito a alteração.

domingo, 19 de outubro de 2014

PETROBRAS ESTÁ SENDO O TEMA PRINICIPAL DO DEBATE DA RECORD




        Depois de um embate acirrado no SBT, que surpreendeu o País, presidente Dilma Rousseff e o senador Aécio Neves se enfrentam novamente nos estúdios da Record; no anterior, o clima esquentou com denúncias sobre Petrobras, nepotismo e recusa ao bafômetro; questionada sobre inflação, Dilma afirmou: "vocês plantam inflação para colher juros"; Aécio relacionou países com crescimento maior e inflação menor; tucano cobrou providências de Dilma no caso Petrobras, que se tornou tema central do encontro; tucano questionou queda das ações da Petrobras e Dilma levantou risco de privatização; "a Petrobras vai muito mal e vamos profissionalizar gestão", disse Aécio; "vocês pretendem fatiá-la entre as empresas internacionais, mas ela será por muitos anos a maior empresa do País", disse Dilma; acompanhe ao vivo pelo liveblog.

O BLOG ALVARO NEVES "ETERNO APRENDIZ" TRANSMITE AO VIVO NESTE DOMINGO ÀS 22 HORAS O DEBATE DOS CANDIDATOS A PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA REALIZADO PELA TV RECORD



O Blog Alvaro Neves "O Eterno Aprendiz" exercendo seu papel de levar informações para uma melhor reflexão dos eleitores nessa eleição, traz para os amigos internautas o debate da Record a uma semana do 2º turno das eleições, transmite neste domingo (19), a partir da 22 hs.  Mais um debate dos candidatos a presidência da república Dilma Rousseff e Aécio Neves. Quando os candidatos terão mais uma oportunidade de conquistar os votos dos eleitores indecisos de todo o país.


Mesmo em um clima de agressões verbais durante as propagandas eleitorais em todo esse 2º turno, que afasta a probabilidade de hoje presenciarmos um debate de nível, com apresentação das plataformas eleitorais dos candidatos com propostas de governo que venha ser um diferencial entre eles. Esse debate torna um dos derradeiros momentos de análise dos candidatos.   
   
http://tv.r7.com/rec-7
Transforme seu PC em uma televiso! Descarga Ahora




Fonte: Record

DEPUTADO REELEITO PELO RIO DE JANEIRO MARCELO FREIXO PELO (PSOL), AFIRMA: "MEU VOTO DE APOIO A PRESIDENTE DILMA ROUSSEFF É UM VETO AO PROJETO REACIONÁRIO E RETROGRADO DOS TUCANOS"






O deputado federal reeleito pelo Rio de Janeiro e primeiro membro do PSOL a declarar o voto pela reeleição da presidente Dilma Rousseff no segundo turno, Marcelo Freixo, afirmou que a sua decisão está baseada nas propostas "inaceitáveis" pregadas por Aécio Neves (PSDB) em relação as políticas de direitos humanos contidas no programa de governo tucano. "Meu voto é um veto ao que há de mais reacionário e retrógrado na República Brasileira e que se concentra na campanha do Aécio", disparou em referência as propostas de privatização dos presídios e de redução da maioridade penal defendidas pelo PSDB

O deputado federal reeleito pelo Rio de Janeiro e primeiro membro do PSOL a declarar o voto pela reeleição da presidente Dilma Rousseff no segundo turno, Marcelo Freixo, afirmou que a sua decisão está baseada nas propostas "inaceitáveis" pregadas por Aécio Neves (PSDB) em relação as políticas de direitos humanos contidas no programa de governo tucano. "Meu voto é um veto ao que há de mais reacionário e retrogrado na República Brasileira e que se concentra na campanha do Aécio", disparou, neste sábado (18), durante um ato de campanha no Rio de Janeiro.

Segundo Freixo, não obstante as diferenças ideológicas no que diz respeito à política internacional, o desrespeito com o modelo neoliberal e ao estado mínimo, a diferença "mais especifica é a defesa fundamental dos direitos humanos", área onde o parlamentar milita há mais de 30 anos. " O Aécio está claramente defendendo a privatização dos presídios e a redução da maioridade penal. Isso significa que ele abriu mão da juventude negra e pobre, da periferia e da favela", disparou: 

"_Não somos favoráveis à redução da maioridade penal porque queremos disputar a vida de cada jovem que está lá na periferia, na favela. Queremos esta juventude no banco da escola e não no banco dos réus. Isso nos separa e nos define como classes antagônicas", afirmou Freixo. Lutar contra a Segundo Freixo, as eleições acabaram por eleger "uma onda conservadora" e cabe à militância lutar para "garantir a eleição e que este governo caminhe para a esquerda". 

"_A gente tem que colocar a militância na rua. Não será uma eleição fácil. O voto conservador, a onda conservadora, fez que o Bolsonaro [Jair Bolsonaro – PP] fosse o deputado federal mais votado do Rio de Janeiro, é que está em jogo neste momento. Cada militante de esquerda do Rio tem que ir para a rua para garantir a eleição e ir às ruas para cobrar, para garantir, que este governo caminhe para a esquerda", afirmou.

Para Freixo, a vitória de Aécio seria um retrocesso. "E a gente está aqui para dizer que não aceitamos este retrocesso. Quem diz que governa para todo o mundo, mente para alguém. Queremos um governo voltado para os mais pobres", assegurou o parlamentar.
Freixo também voltou a comentar ao assunto em sua página pessoal no Facebook. Veja abaixo íntegra da declaração do deputado postada na rede social.

"O meu voto crítico em Dilma é um veto a Aécio”.

Nesse segundo turno, não posso deixar de me posicionar. Tenho profundas divergências com as gestões do PT e com o governo de Dilma. Não saí do partido à toa. Não houve avanços nas reformas que acredito serem necessárias ao país, como a agrária, urbana, política e tributária. Além disso, Dilma não colocou o debate sobre a democratização da comunicação, a desmilitarização da polícia e a auditoria da dívida na pauta do governo. Por outro lado, tenho plena convicção de que um governo do PSDB representa um grande retrocesso ao Brasil, especialmente na defesa e garantia dos direitos humanos.

Aécio defende duas propostas inaceitáveis: a redução da maioridade penal e a privatização do sistema prisional. A redução da maioridade representa um maior encarceramento da juventude pobre e preta das favelas e periferias. Ela confunde Justiça com vingança e reforça um ciclo cruel de violência. A medida não representa qualquer avanço para superarmos os problemas com Segurança Pública. O governo tem que trabalhar para colocar a juventude no banco das escolas, não no banco dos réus.

A privatização dos presídios transforma a privação de liberdade em fonte de lucro, o que é perverso e, somada a redução da maioridade, fará crescer ainda mais a população carcerária. O Estado não pode mercantilizar a liberdade e se eximir da responsabilidade de garantir a dignidade humana e a ressocialização dos presos. Há medidas previstas pela legislação que poderiam ser adotadas para enfrentar os graves problemas do sistema prisional, como as penas alternativas, a garantia da progressão de regime, a valorização das defensorias públicas e a criação de mais Varas de Execução Penal. O Brasil tem cerca de 230 mil presos provisórios. São homens e mulheres que estão ilegalmente encarcerados há anos em condições desumanas sem que seus processos sejam julgados. Essa deve ser a principal preocupação do governo. Sou militante dos direitos humanos há 30 anos e por 27 trabalhei como educador dentro das cadeias do Rio de Janeiro. Em respeito ao meu passado, à minha história e à minha luta, quero barrar este projeto.

Além disso, Aécio não assinou a carta de compromisso redigida pela Comissão Nacional para a Erradicação do Trabalho Escravo, órgão vinculado à Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. O documento, assinado por Dilma, Luciana Genro, Marina Silva e Eduardo Jorge, reúne 12 propostas com as quais os candidatos se comprometem para enfrentar este crime. A negativa do tucano mostra seu vínculo com o agronegócio, cuja bancada ruralista no Congresso Nacional impede a votação da emenda constitucional que desapropria, para a reforma agrária, terras onde o trabalho escravo é explorado. Desde 1999, o projeto está engavetado no Senado. É com essas forças que Aécio está comprometido.

Sou questionado sobre as denúncias de corrupção envolvendo membros do governo petista e respondo: o debate sobre corrupção não pode ser reduzido ao campo comportamental, mas deve ser enfrentado como um problema estrutural. E, neste sentido, o PSDB não pode se apresentar como solução para a corrupção, pois faz parte da mesma lógica. Basta lembrar a compra de parlamentares para aprovar a reeleição de Fernando Henrique Cardoso; o Dossiê da Pasta Rosa, que reunia informações sobre doações financeiras ilegais do Banco Econômico a políticos da base tucana; o escândalo do Banco Marka, que envolveu o presidente do Banco Central no governo FHC; o caso do superfaturamento dos trens comprados pelo governo paulista e o mensalão tucano em Minas Gerais. A corrupção é sistêmica e assim deve ser combatida. Portanto, é fundamental uma reforma política, que garanta o fim do financiamento empresarial de campanhas, acabe com os partidos de aluguel e permita mais participação popular e fiscalização sobre as atividades do Estado.

Acredito que a vitória de Aécio significaria o triunfo de um projeto elitista e conservador, a intensificação da criminalização dos movimentos sociais e o retrocesso na pluralidade da política externa. As gestões do PSDB sucatearam as universidades públicas, desmantelaram o Estado, deixaram o funcionalismo sem reajustes, arrocharam salários e provocaram desemprego em massa.

Na perspectiva da luta pelos direitos civis e pelo respeito à diversidade, é assustador ver o tucano aliado às forças mais conservadoras do país dentro e fora do Congresso Nacional. Ele tem o apoio dos deputados federais Marco Feliciano e Jair Bolsonaro e do pastor Silas Malafaia. O trio representa o que há de mais retrógrado, obscurantista e violento nos ataques ao Estado Laico e à defesa dos direitos humanos, sobretudo, quanto aos direitos reprodutivos das mulheres e às múltiplas identidades de gênero e sexualidade.

Que fique claro, meu voto em Dilma não significa que farei parte do seu governo. Pelo contrário. Eu e o PSOL continuaremos fazendo oposição de esquerda ao governo federal. Continuaremos pressionando para que as reformas de base sejam realizadas e pautas como a descriminalização das drogas, a defesa dos direitos LGBT, a promoção de igualdade e autonomia das mulheres, ampliação do efetivo direito à moradia e à cidade, melhoria da qualidade da educação e saúde pública sejam atendidas. Da mesma forma, meu voto em Dilma não significa uma aliança com o Partido dos Trabalhadores no Rio de Janeiro. Qualquer diálogo com o PT no Rio só poderia acontecer conosco depois do partido deixar a administração de Eduardo Paes e não retornar a um possível governo Luiz Fernando Pezão.

Por fim, a polarização nessas eleições é evidente e assusta. Espero que a democracia saia fortalecida e que a intolerância, o ódio e o preconceito não tenham mais espaço no processo eleitoral. Neste momento, Aécio recebe o apoio do que há de mais retrógrado. E se eles estão de um lado, me posiciono do outro. Meu voto é um veto, com convicção.



Marcelo Freixo

Fonte: Jornal 247


O CANDIDATO A PRESIDÊNCIA AÉCIO NEVES AFIRMA: "É UM AVANÇO A PRESIDENTE DILMA RECONHECER OS ERROS NA PETROBRAS, AINDA QUE TARDIO"



O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, afirmou neste domingo que a admissão da presidente Dilma Rousseff de que houve desvio de recurso na Petrobras é um avanço, ainda que tardio, mas disse que a adversária não tomou providências contra o tesoureiro do PT que seria suposto receptor de parte do dinheiro desviado; "Eu reconheço que é um avanço, a presidente, pelo menos, admitir que isso aconteceu, talvez um pouco tarde, mas a admissão é algo positivo", disse. 



O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, afirmou neste domingo que a admissão da presidente Dilma Rousseff de que houve desvio de recurso na Petrobras é um avanço, ainda que tardio, mas disse que a adversária não tomou providências contra o tesoureiro do PT que seria suposto receptor de parte do dinheiro desviado.

"Eu reconheço que é um avanço, a presidente, pelo menos, admitir que isso aconteceu, talvez um pouco tarde, mas a admissão é algo positivo", disse o candidato tucano em entrevista coletiva no Rio de Janeiro, onde participou neste domingo de manhã de uma caminhada pela orla de Copacabana.

"Agora, as providências, eu não vi até agora nenhuma atitude da presidente em relação àquele que é denunciado pelo delator Paulo Roberto (Costa) como receptor da parcela que caberia ao PT, que é o seu tesoureiro", acrescentou.

Um suposto esquema de corrupção na Petrobras envolvendo partidos políticos foi revelado durante a disputa eleitoral e tem sido detalhado à Justiça pelo ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa em um acordo de delação premiada.

Em depoimentos à Justiça Federal, Costa afirmou que grandes empresas fecharam contratos com a estatal por anos com sobre preço e que a maior parte do dinheiro desviado tinha como destino partidos da base governista.

Segundo ele, o operador do PT no esquema era o tesoureiro da legenda, João Vaccari.

Dilma, candidata à reeleição pelo PT, reconheceu no sábado, pela primeira vez, que houve desvio de recursos na estatal e disse que pedirá ressarcimento desse dinheiro, mas que isso não está ao alcance do governo no momento.

A uma semana do segundo turno da eleição, Aécio e Dilma vão estar frente à frente na noite deste domingo em mais um debate eleitoral na televisão. Os dois travaram na quinta-feira o debate mais agressivo da campanha até o momento, com ataques generalizados de ambos os lados, deixando as propostas de governo em segundo plano.

O candidato tucano fez um "convite" a Dilma para que ambos possam debater propostas e deixar as ofensas de lado. "Que nós possamos debater propostas, falar do futuro do Brasil, permitir aos brasileiros que possam conhecer de forma mais clara e mais profunda aquilo que nos separa", disse.

Aécio escolheu o Rio para iniciar sua última semana de campanha ao lado de diversos aliados em busca de votos em um Estado onde ficou em terceiro lugar no primeiro turno, atrás de Dilma e de sua agora aliada Marina Silva (PSB), terceira colocada na votação nacional de 5 de outubro.

O senador eleito por São Paulo José Serra (PSDB), o presidente do PPS, Roberto Freire, e o candidato a vice-governador de Luiz Fernando Pezão (PMDB) no Rio, Francisco Dornelles, foram algumas das figuras políticas ao lado de Aécio no evento, que também contou com a presença do ex-jogador Ronaldo.

Uma multidão lotou a orla de Copacabana com bandeiras de Aécio e do Brasil, em um domingo de sol em que os apoiadores do candidato se misturaram a turistas e moradores que aproveitavam a manhã na praia. Aécio percorreu um trecho de cerca de 1,5 quilômetro em cima de um carro aberto e depois seguiu viagem para São Paulo, onde participará do debate.

Fonte; Jornal 247

AGENDA DO CANDIDATO AO GOVERNO DE ESTADO LUIZ FERNANDO PEZÃO PARA ESSE DOMINGO, 19 DE OUTUBRO 2014



Caminhada na Feira de Duque de Caxias

Local: Ponto de Encontro: Rua Tuiuti esquina com Avenida Duque de Caxias (em frente à antiga funerária) | Cidade: Duque de Caxias.
Data: 19 de outubro |  hora: 13:37.

Caminhada na Feira de Saracuruna

Local: Ponto de Encontro: Praça de Saracuruna, em frente à estação Saracuruna | Cidade: Duque de Caxias.

O ESF DO PARQUE BURLE CONVIDA A POPULAÇÃO PARA ATIVIDADES DO "OUTUBRO ROSA" TERÇA- FEIRA DE 8H ÀS 17 H, CONFIRA TODAS AS ATIVIDADES



O ESF – Parque Burle convida a população para mais um ano estar presente em nossas atividades do Outubro Rosa, o mês da campanha de conscientização sobre o Câncer de Mama.
Nesse dia realizaremos diversas atividades:
. De 8h às 17h
• Palestra: Amigas da Mama
• Mutirão de Preventivos
• Teste Hepatite/HIV/Sífilis
• Designer de Sobrancelha
• Participação do Programa Janaína Freire
• Palestra: Equipe Fisioterapia da Universidade Estácio de Sá
• Sorteio de Brindes
• Café da Manhã

Contamos com sua presença!!!

PARA OPOSIÇÃO DILMA FEZ "CONFISSÃO DE CULPA"



Oposição reage em peso à declaração da presidente Dilma sobre desvios na Petrobras; Agripino Maia, que coordena campanha tucana, diz que a presidente fez uma "confissão"; para o deputado parananese Rubens Bueno (PPS/PR), ferrenho opositor do governo, Dilma deve ser responsabilizada, já que ao longo de 12 anos teve ligação com a empresa; o líder o tucano na Câmara, Antônio Imbassahy (PSDB/BA), disse que atitude foi uma “esperteza”

O senador José Agripino Maia (DEM-RN), coordenador da campanha do presidenciável Aécio Neves (PSDB) afirmou no sábado (18) que a declaração da presidente Dilma Rousseff (PT) de que houve desvio de recursos na Petrobras é um reconhecimento do escândalo e uma “confissão de culpa do petismo”.

“Todos os posicionamentos do governo e da presidente em relação a esse tema são sempre tardios, como foi a demissão de Paulo Roberto Costa. Demissão que se deu nos termos que o Brasil inteiro sabe, com o reconhecimento dos grandes serviços prestados por ele”, disse Agripino Maia em declaração publicada na jornal O Globo que circula neste domingo (19).

Para o senador democrata, o reconhecimento sobre o esquema delatado por Costa na estatal e revelado na Operação Lava Jato da Polícia Federal só aconteceu por uma questão eleitoral: “Até hoje, os fatos relatados não foram objeto de providências enérgicas do governo. Somente agora, às vésperas das eleições, é que a presidente está reconhecendo o dolo praticado pelo petismo. Tudo isso tem um sentido eleitoral, é claro.”

Ao Globo, o deputado federal paranaense Rubens Bueno (PPS) criticou Dilma por uma suposta blindagem da Petrobras. Segundo ele, as declarações da presidente acontecem após anos de desvios bilionários na estatal. Para ele, Dilma deve ser responsabilizada, já que ao longo de 12 anos ela teve alguma ligação com a empresa, seja como ministra de Minas e Energia, da Casa Civil, presidente do Conselho de Administração da Petrobras ou presidente da República.

“Nesses 12 anos, só agora admite desvios na Petrobras? Por que não tomou providências na época? Todos queremos que ela seja responsabilizada por isso”, disse.


O líder do PSDB na Câmara, Antônio Imbassahy (BA), foi além. Ele qualificou a atitude de Dilma de “esperteza” e disse que “o PT se especializou em corrupção”. “Nenhum brasileiro minimamente informado acredita na declaração que ela deu alguns dias atrás, dizendo que não sabia de nada. É uma esperteza na véspera de uma eleição, que vai consagrar o fim melancólico de um governo e da decadência de um partido que abandonou suas bandeiras”, disse Imbassahy.

Fonte: Jornal 247

ACAMPANHE O DIA, A DIA DO SEU CANDIDATO AO GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO NESSE SÁBADO, 18 DE OUTUBRO DE 2014





DIA DO CANDIDATO LUIZ FERNANDO PEZÃO:

Ao lado do Romário, Pezão faz carreata em São Gonçalo, município que receberá mais investimentos em Saúde e Segurança

Na reta final da campanha ao governo do estado, candidato à reeleição e senador eleito é recebido com festa pelas ruas da cidade.

Não é Copa do Mundo, mas o clima que invadiu as ruas de São Gonçalo na manhã deste sábado (18/10) era digno de uma final de campeonato. A oito dias da eleição que vai definir os rumos do Rio de Janeiro pelos próximos quatro anos, o candidato à reeleição, Luiz Fernando Pezão, foi recebido com festa pelos moradores dos bairros de Trindade, Luiz Caçador e Itaúna. Ao seu lado, o deputado federal e senador eleito Romário puxava o coro ecoado nas ruas: “É 15 neles!”

Pezão retribuiu, firmando o compromisso de continuar trabalhando de forma incansável pelo município, segundo mais populoso do estado e considerado estratégico para a economia do Rio de Janeiro.

“O município em que nós mais investimos nesses sete anos e meio foi São Gonçalo. E tem muito para ser feito aqui. Aqui é um estado, porque tem 1 milhão e 200 mil habitantes. A gente tem que tratar com um carinho especial São Gonçalo e é com esse carinho que eu vou tratar cada vez mais. Estamos fazendo nesse momento mais de 300 ruas em São Gonçalo com o Bairro Novo. Já são 130 entregues e mais 170 até o final do ano. Pavimentamos e urbanizamos todo o Jardim Catarina. Essa semana a gente inaugura uma grande estação de tratamento de esgoto aqui, que vai melhorar a baía de Guanabara. E já resolvemos mais de 90 % dos problemas de água”, enumerou Pezão

Localizado na Região Metropolitana, São Gonçalo vive mesmo um novo tempo nesses quase oito anos de Pezão no governo, primeiro como vice-governador e, depois, como titular do Palácio Guanabara. São investimentos que já garantiram, além do asfalto a centenas de ruas, conquistas na Saúde e Educação. A Segurança, agora, é uma das metas de Pezão.

“A Segurança Pública é prioridade. Tanto que tivemos agora 600 policiais que se formaram e nós mandamos 200 para cá e 400 para a Baixada. Até 30 de novembro, serão mais 1.600 que nos vamos distribuir. Vamos reforçar o Batalhão de São Gonçalo e da Baixada Fluminense. Vamos trazer as UPPs para cá também.”

Na Saúde, a cidade tem duas das UPAs mais bem avaliadas do estado – nos bairros de Santa Luzia e do Coelho. Também abriga o Hospital Alberto Torres e vai ganhar um Hospital da Mãe, com inauguração prevista para abril. Também serão implantadas dez Clínicas da Família.

Conquistas que levam a dona de casa Solange Moraes, 58 anos, a não querer arriscar em um próximo governo. Destacando benefícios como o Bilhete Único, ela agora confia nos compromissos assumidos por Pezão para a Segurança e a Saúde no Município.

“Tenho certeza que ele vai trazer as UPPs para cá e para Niterói, como tem afirmado. Nossa região vai ser ainda melhor para se viver. Já tenho ouvido falar muito bem das UPAs e espero que a saúde melhore ainda mais com as Clínicas da Família. Por isso, meu voto é 15”, afirmou.

O investimento na atenção básica à saúde é prioridade de Pezão.

“Nós já estamos construindo clínicas da família. Eu acredito muito na atenção básica à saúde, com o médico de família. Se a gente tiver cobertura com o médico de família, as pessoas não vão procurar emergência de hospital. Uma mãe que tem o filho com bronquite, com asma, não vai competir com baleado ou atropelado. Então, eu vou investir fortemente em toda a região metropolitana na atenção Básica à saúde, fazer clínicas pediátricas e ortopédicas. Por isso, nosso governo fala na previsão de contratação de mais seis mil médicos.”


São Gonçalo também é alvo de ações importantes na área de Qualificação Profissional.  Hoje, são dois Centros de Vocação Tecnológica (CVTs) -  nos bairros do Gradim e Colubandê. Outros cinco serão instalados, preparando a população local para a expansão do mercado de trabalho que vai transformar a economia da região.




DIA DO CANDIDATO MARCELO CRIVELLA:

         O Blog Alvaro Neves "O Eterno Aprendiz" informa, que até as 03hs, "horário de verão" deste domingo (19), a assessoria de imprensa do candidato não havia enviado o release referente o dia do candidato. 


AGENDAS DOS CANDIDATOS AO GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PARA ESSE DOMINGO, 19 DE OUTUBRO DE 2014






Agenda do candidato ao governo do estado, Marcelo Crivella
19 de outubro (domingo)


10h: Caminhada na feira de Duque de Caxias 
Ponto de encontro: Av. Presidente Vargas - Praça Roberto Silveira



Agenda do candidato ao governo do estado, Luiz Fernando Pezão:


Em respeito aos amigos internautas, informamos que até às 1h “horário de verão”, deste domingo (19). A assessoria de imprensa do candidato Luiz Fernando Pezão não havia informado agenda da presente data.  




Fonte: Assessoria de Imprensa dos Candidato ao Governo do Estado do Rio de Janeiro. 

PSDB ACIONA DILMA POR INJÚRIA E DIFAMAÇÃO




A Coligação Muda Brasil, que tem Aécio Neves (PSDB) como candidato à Presidência da República, ingressou com uma representação junto a Procuradoria Geral Eleitoral contra a presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff por difamação e injúria; a ação diz respeito a uma peça da propaganda eleitoral veiculada pelo PT onde Aécio é acusado de agir com agressividade e de desrespeitar as mulheres; na peça publicitária, o PT utiliza imagens de Aécio discutindo com a candidatas Luciana Genro (PSOL) e com a própria Dilma.



A Coligação Muda Brasil, que tem Aécio Neves (PSDB) como candidato à Presidência da República, ingressou com uma representação junto a Procuradoria Geral Eleitoral contra a presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff por difamação e injúria. A ação diz respeito a uma peça da propaganda eleitoral veiculada pelo PT onde Aécio é acusado de agir com agressividade e de desrespeitar as mulheres. Na peça publicitária, o PT utiliza imagens de Aécio discutindo com a candidatas Luciana Genro (PSOL) e com a própria Dilma.

Segundo o PSDB, a propaganda petista "atinge a honra" de Aécio de "forma covarde". "Mais uma vez, a candidata Dilma Rousseff age de forma leviana, transformando o que deveria ser a discussão de propostas em ato de terrorismo eleitoral", diz um trecho da nota sobre o assunto emitida pela Coligação Muda Brasil.

O texto cita que "o candidato Aécio Neves, por outro lado, reafirma seu respeito com as mulheres, lembrando suas ações sociais em favor do gênero feminino enquanto governador de Minas Gerais, como, por exemplo, o "Programa Viva Vida", que acompanha as mulheres desde o início da gestação até que a criança atinja 1 (um) ano de idade".


No final, a coligação destaca que "o uso da mentira e dos ataques pessoais como instrumento de denegrir a reputação de seus adversários já se tornou uma marca de Dilma Rousseff nestas eleições. Foi dessa forma que ela atingiu a imagem e a história de Marina Silva, hoje companheira de Aécio Neves na luta pela mudança que o Brasil precisa, o que demonstra que quem não respeita a mulher é o PT e sua candidata".

Fonte: Jornal 247

sábado, 18 de outubro de 2014

PASTOR CAIO FABIO ENTREVISTA MARINA SILVA




      Neste vídeo o Blog Alvaro Neves “O Eterno Aprendiz” traz para os amigos internautas, vídeo com a entrevista realizada pelo o pastor Caio Fabio com a Marina Silva, falando sobre a sua infância, sua criação e sua conversão ao evangélico. Independente do que os amigos internautas pensem em relação à postura política desta mulher, há se de afirmar, que por sua história de vida ela é um exemplo a ser seguido principalmente pelos jovens menos favorecidos.


Vejam os vídeos:    




GUIA ORIENTA A MÍDIA COMO TRATAR TEMAS DE DIREITOS HUMANOS




O Coletivo Intervozes, de comunicação social, o Fórum de Juventudes do Rio e o Fórum Social de Manguinhos lançaram hoje (18) o Guia Mídia e Direitos Humanos, com debate no Museu da Maré sobre o papel da mídia na criação de estereótipos em relação aos moradores de comunidades. 

A publicação é fruto de uma parceria do Intervozes com a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH), e foi elaborado depois de oficinas sobre a formação em direitos humanos feitas em cinco cidades.

Integrante do Intervozes, a jornalista Mônica Mourão, explica que o guia é muito otimista, no sentido de tentar dar subsídios ao comunicador que queira fazer uma cobertura bem intencionada sobre as diversas questões que envolvem os direitos humanos.

“A gente construiu um guia com indicações, sugestões, dicas e material de consulta para comunicadores, comunicadoras, jornalistas profissionais também, que querem fazer uma matéria, precisam muitas vezes cobrir algo nessa área e às vezes não sabem como fazer uma abordagem respeitosa, que garanta direitos, ao invés de violar esses direitos”.

A publicação traz as principais bandeiras de luta que envolvem as pessoas com deficiência, a questão de gênero, população negra, crianças e adolescente e população idosa, com glossário, como tratar certos temas e utilização de termos, além de guia de fontes e boas práticas.

De acordo com Mônica, serão feitas outras atividades de divulgação, mas o lançamento de hoje foi em apoio à mobilização pela permanência do Museu da Maré, além de ser um local simbólico em termos de violações de direitos humanos.

“É fundamental discutir comunicação e direitos humanos em territórios onde esses direitos são especialmente violados. Então a gente achou que era muito importante nesse dia de resistência do Museu da Maré, que está sendo ameaçado de despejo, a gente estrar aqui junto em solidariedade, mostrando que a gente está ao lado deles, e também tentando articular pessoas, entidades e movimentos de direitos humanos que possam futuramente fazer outras atividades que possam fazer essa temática de comunicação de direitos”.

Durante o debate, foram apontadas questões como a construção, pela grande mídia, da ideia de que o morador de favela é criminoso e que as vítimas de violência policial são, a princípio, envolvidas com atividades ilícitas, sem direito a contestação ou defesa. 

Integrante do Fórum de Manguinhos e do Fórum de Juventudes, Monique Cruz explica que a construção de estereótipos é tão intensa que acaba habitando o imaginário popular até mesmo dentro das próprias comunidades marginalizadas pelos meios de comunicação. Portanto, a comunicação é importante para reverter esse quadro.


“A retomada de uma identidade local, de uma positivação dessa identidade é muito importante. O reconhecimento da pessoa como parte desse lugar, da história desse lugar e da importância disso, não só para o local, mas para a cidade, traz toda essa possibilidade de enfrentamento desses estereótipos. Nosso maior inimigo é a comunicação, mas também é o nosso maior aliado. As pessoas não conseguem fazer essa interligação do que elas são de fato, falam que morador de favela é tudo bandido ou babá. Mas, espera aí, eu também sou morador dessa favela, cresci aqui e não sou má, não sou feia, não sou suja, não sou bandida. Como a gente consegue trazer essa reflexão para as pessoas do próprio lugar, porque dentro das comunidades a gente reproduz também esses estereótipos.”

MESÁRIOS DE NITERÓI E BÚZIOS TERÃO TREINAMENTO DIFERENCIADO PARA O SEGUNDO TURNO

No dia 5 de outubro, 21,6 milhões de eleitores votarão nas urnas biométrica

Os mesários de Niterói, região metropolitana do Rio de Janeiro, e Armação dos Búzios, região dos Lagos, receberão reforço no treinamento para o segundo turno. As duas cidades são as únicas do Rio em que a identificação do eleitor é biométrica. No primeiro turno, devido às longas filas, o estado foi o último a concluir a apuração dos votos.


Em reuniões com especialistas em tecnologia da informação, os juízes eleitorais instruirão, pessoalmente, os mesários sobre o processo de identificação biométrica. O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), desembargador Bernardo Garcez, designará desembargadores eleitorais para, em auxílio ao corregedor regional, acompanharem o treinamento nos dois municípios.

A resolução foi aprovada, por unanimidade, pelo tribunal do Rio, após o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luiz Fux, deferir liminar em mandado de segurança do Ministério Público Eleitoral (MPE), proibindo qualquer alteração no sistema de votação em Niterói.

Fux destacou ser inviável tecnicamente a adoção das medidas contidas na resolução questionada. Na quarta-feira (14), a Corte Eleitoral considerou nula a Resolução 904/2014, do TRE-RJ, que determinava a substituição de 1.312 urnas com leitor biométrico pelas convencionais.

O presidente do TSE, ministro Dias Toffoli, colocou à disposição do TRE-RJ dez técnicos em informática para auxiliarem no treinamento dos mesários nas seções com urnas biométricas. A Corte federal negou a solicitação do tribunal do Rio, que queria permitir ao mesário, na eventualidade da substituição das urnas ser rejeitada, a redução de oito para duas as tentativas obrigatórias de identificação digital do eleitor.

Fonte: Agência Brasil 


PRESIDENTE DILMA ROUSSEFF ADOTOU UM NOVO DISCURSO COM RELAÇÃO AS DENÚNCIAS QUE ATINGEM A PETROBRAS: "EU FÁREI TODO O MEU POSSÍVEL PARA RESSARCIR O PAÍS"